O Choque de Gestão inovou a gestão pública em Minas Gerais e ganhou reconhecimento do Banco Mundial por sua eficiência ”

Choque de Gestão

Cenário


Em 2002, o panorama da Administração Pública estadual mineira não era positivo. À semelhança de outros Estados federados, Minas Gerais apresentava um gravíssimo quadro fiscal, com notório déficit orçamentário existente desde 1996, pelo que faltavam recursos para todas as despesas, inclusive para o regular e tempestivo pagamento da folha de pessoal. Naturalmente, investimentos com recursos do Tesouro não existiam, levando a um processo de sucateamento da máquina administrativa, mercê, também, de cortes agudos nos recursos destinados ao custeio.”


Objetivo do projeto


Obter o equilíbrio financeiro e transformar o Estado em referência nacional de boas práticas no setor público.

Período: 2003 a 2006


Principais ações adotadas pela organização


  Obrigatoriedade de uso de Pregão para aquisição de bens e serviços (2003 a 2004);

  Registro de 90% dos imóveis do Estado que não estavam registrados anteriormente (2003 a 2004);

  Redesenho de 67 processos que permitiram (2004 a 2005):

    -  Alinhamento da programação financeira com o orçamento do Estado;

    -  Planejamento e controle dos 31 projetos estruturadores do Governo.

  Capacitação de 300 servidores públicos para manutenção da metodologia gerencial implantada (2005);

  Extinção de 06 secretarias, 43 superintendências, 16 diretorias e 3 mil cargos e funções comissionadas.


Principais resultados gerados pelo projeto


  O déficit orçamentário de R$ 2,1 bilhões (2002) foi revertido para um superávit de R$ 91 milhões (2004) em apenas 02 anos; 

  Redução de 800 para 290 dias no tempo médio para concessão de aposentadoria, entre os anos de 2004 e 2005;

  Redução de 60% no prazo médio de compras, entre os anos de 2004 e 2005;

  Maior programa de meritocracia no Brasil: entre os 320 mil funcionários públicos, 240 mil receberam bônus financeiro por alcançarem os seus objetivos, o que representa um investimento de R$ 215 milhões (2008);

  Capacidade de investimento atingiu R$12,4 bilhões em 2009;

  O Estado de Minas Gerais tornou-se referência nacional e internacional no tema gestão pública.


Mais informações


“O Choque de Gestão em Minas Gerais – Políticas da gestão pública para o desenvolvimento”

Vídeo - Gestão de Vidas


Notícias relacionadas


Uma empresa chamada Minas

O trem no trilho