Auxiliando o Município do Rio de Janeiro na Busca do seu Equilíbrio Fiscal e Melhoria da Gestão da Saúde ”

Prefeitura do Rio de Janeiro - Saúde

Objetivo do projeto


Melhoria da Gestão de Saúde.

Período: 2009 a 2010


Principais ações adotadas pelo Estado


• Instalar mobiliário das farmácias e postos de enfermagem;

 Adequar os recursos humanos para a individualização da dose;

 Padronizar a prescrição e horário de entrega;

 Implantar a dose individualizada;

 Atender no mesmo dia as prescrições médicas;

 Uma das ações para implementação do processo foi a criação do PADI (Programa de Atenção Domiciliar ao Idoso).


Principais resultados gerados pelo projeto


O ganho total realizado em receitas foi de R$ 337 milhões, corresponde a 172% da meta estabelecida de R$ 218 milhões (foco receita).

A redução realizada em despesas foi de R$ 153 milhões, corresponde a 124% da meta estabelecida de R$ 123 milhões (foco despesa).

A redução de custos nos processos realizada foi de R$ 36 milhões, corresponde a 171% da meta estabelecida de R$ 21 milhões (foco processos).

 Leitos municipais regulados ganho de 24%;

 AIHs (Autorização de Internação Hospitalar) reguladas / aprovadas ganho de 29% / 4% respectivamente;

 Internações autorizadas (SISREG) ‐ ganho de 46%;

 Valor Faturado (AIH + Procedimentos) ganho de 24%;

 Custo dos medicamentos consumidos redução de ‐21%;

 Medicamentos fracionados (volume) ganho de 1100%;

 Melhoria no acondicionamento dos medicamentos e nas instalações;

 Padronização no atendimento e adequação nos recursos humanos.


Mais informações


Capacitação dos executores no processo reprojetado.

Oportunidades mapeadas:

 Implantar farmácia satélite na emergência e demais clínicas;

 Implantar prescrição automatizada em todas as clínicas;

 Replicar o processo nos hospitais Miguel Couto e Lourenço Jorge.